Ciclismo-como-estilo-de-vida-mais-saudável-e-prático

Ciclismo como estilo de vida mais saudável e prático

Aliar diversão e exercícios físicos tende a ser algo desafiador para muitas pessoas. E, para um número cada vez maior de interessados nesse equilíbrio, o ciclismo tem se mostrado a alternativa mais assertiva.

Isso porque a atividade envolve benefícios múltiplos (para o corpo e a mente) e é um meio de transporte sustentável e prático. Sem falar que as pedaladas são extremamente prazerosas e podem ser realizadas em grupo ou apenas para refletir consigo.

Não à toa, o ciclismo tem crescido exponencialmente como um estilo de vida saudável e prático. Quer entender, a fundo, os motivos para isso? É só nos acompanhar ao longo desta leitura!

9 BENEFÍCIOS PRÁTICOS PARA ANDAR DE BICICLETA

Os benefícios do ciclismo em sua rotina

Como qualquer outra atividade física, o ciclismo agrega uma série de valores ao nosso corpo e também à mente. Abaixo, vamos apontar algumas delas:

  • ótimo exercício cardiovascular;
  • ajuda na redução do nível de colesterol no sangue;
  • contribui com o fortalecimento do sistema imunológico;
  • fortalece e tonifica os músculos — do abdômen e, especialmente, das pernas;
  • grande auxiliar na perda de peso;
  • permite que os níveis de estresse sejam reduzidos;
  • contribui em levantar a autoestima dos praticantes — o que reduz, indiretamente, o risco de depressão.

Além disso, como já havíamos destacado, a prática do ciclismo permite que você contribua com a manutenção do meio ambiente, considerando que se trata de um meio de transporte ecológico.

O que considerar antes de praticar o ciclismo

Ao adentrar nesse estilo de vida com mais e mais adeptos, você deve considerar alguns aspectos que vão facilitar na escolha do modelo ideal para os seus objetivos. Por exemplo:

  • Você vai praticar ciclismo na cidade ou em trilhas?
  • Quanto você pretende investir?
  • O ciclismo vai ser uma atividade só para mobilidade urbana ou visando mais velocidade e performance nos seus trajetos?

Questões pertinentes e que vão ajudar na escolha certeira pelo melhor modelo de bicicleta para você pedalar, desde o princípio, de acordo com os seus objetivos!

Lembre-se, apenas, que além da bicicleta é fundamental investir em equipamentos de segurança, como o capacete e luzes sinalizadoras (indispensáveis para pedalar à noite).

Os desafios em praticar o ciclismo

O principal deles está associado aos seus hábitos de vida. Se a ideia é mudá-los, então a tarefa vai ser árdua, a princípio, mas você pode pegar gosto com o tempo até que a atividade física seja uma parte inerente à sua rotina.

Uma dica interessante é começar aos poucos: pedale sem grandes pretensões, no início, e estenda o trajeto, a velocidade e a sua resistência ao cansaço gradualmente. Com isso, você pode perceber a evolução, o que motiva a alcançar objetivos ainda maiores.

Outro ponto que costuma desanimar as pessoas é a companhia. Hoje em dia, existem grupos de pedal que são excelentes formas de integração social, além de ferramenta motivacional. Ao saber que os seus amigos estão por aí, divertindo-se entre pedaladas, é bem provável que você queira estar ali também, ao lado deles.

quadros 1 - Ciclismo como estilo de vida mais saudável e prático

As primeiras pedaladas

Por fim, atente-se ao local onde você vai começar a praticar o ciclismo. Abaixo, uma lista de lugares que agregam segurança com facilidades para as primeiras pedaladas:

  • parques;
  • praças;
  • ginásios esportivos;
  • áreas de lazer de condomínios;
  • ciclofaixas;
  • trilhas espaçadas e sem obstáculos.

Lembre-se que a escolha vai refletir também as suas pretensões ao praticar o ciclismo. Não se arrisque em trilhas, portanto, se a sua intenção é pedalar em áreas planas e urbanas.

E se você ainda tem dúvidas sobre por que implementar o ciclismo na sua rotina, temos também 8 razões para você começar a andar de bicicleta. Dê uma conferida, e inspire-se em nossas sugestões!

Por que o seguro de bicicleta é um meio importante de proteger sua magrela - Por que o seguro de bicicleta é um meio importante de proteger sua magrela

Por que o seguro de bicicleta é um meio importante de proteger sua magrela

Você bem pode ser alguém que circula na ciclofaixa, prende bem a bike ao estacioná-la e tem a devida atenção em circular em áreas iluminadas e movimentadas. Mesmo assim, nunca estamos plenamente livres de imprevistos. Daí, a importância em um seguro de bicicleta.

Já ouviu falar na modalidade? Trata-se de um instrumento de prevenção contra esses inconvenientes — como furtos e roubos — evitando que infortúnios como esses também se convertam em grandes prejuízos, no fim das contas.

Que tal, então, entender conosco porque o seguro de bicicleta é um meio importante de proteger sua magrela?

Baixe agora nosso Checklist - Manutenção de Bicicleta

Como anda a segurança para os ciclistas?

Se notamos um desequilíbrio crescente, no número de furtos e roubos de bicicleta, podemos avaliar que isso é o resultado de uma falha generalizada, na segurança pública, mas também no aumento de ciclistas ao redor do país. Sinal de que mais pessoas estão aderindo a esse meio de transporte prático, acessível e recheado de benefícios para seus praticantes.

Só que devemos considerar alternativas para que andar de bike permaneça sendo uma atividade gratificante e segura. Afinal de contas, os números preocupam.

A Secretaria de Estado de Defesa Social de Minas Gerais, por exemplo, apontou que os furtos de bike aumentaram em 30% entre 2013 e o ano seguinte. Na capital paulista, por sua vez, o aumento foi de 12% no ano de 2017.

Isso significa que, independentemente dos seus objetivos ao pedalar, a atividade deve ser levada a sério, o que implica na realização de um bom seguro de bicicleta.

Por que investir em um seguro de bicicleta?

Assim como fazemos seguro para um automóvel, câmera fotográfica e outros bens materiais, o seguro de bicicleta é um investimento que se traduz em mais tranquilidade para o ciclista.

Especialmente, quando os ciclistas ainda estão arcando com as prestações do seu meio de transporte quando são alvos da criminalidade. Em situações assim, as despesas dobram porque os atletas não possuem um seguro de bicicleta e não vão abrir mão de um meio de transporte.

Que tal entendermos, então, como funciona essa modalidade de seguro?

O que um seguro de bicicleta tem a oferecer?

Como tantos outros seguros focados em especializações distintas, o seguro de bicicleta conta com diferentes tipos de proteção. Cabe ao futuro segurado compreender quais são as características de cada plano oferecido para identifica RO melhor custo/benefício para os seus objetivos, carências e necessidades.

urbana mormaii 1 - Por que o seguro de bicicleta é um meio importante de proteger sua magrela

Atenção, então, às coberturas mais comuns:

  • furtos e roubos, devendo ter a atenção do ciclista em verificar quais condições estão sob a proteção do seguro de bicicleta. Por exemplo: em uso ou somente quando guardada na garagem;
  • acidentes, como batidas ou colisões que danificaram algum componente da bike;
  • danos naturais, como raios;
  • responsabilidade civil, como a proteção caso você atropele alguém com a bicicleta.

Cada plano — cobertura e preço — vai ser variável de acordo com o que você procura.

Como escolher um seguro de bicicleta?

Como havíamos adiantado, você deve identificar o melhor custo/benefício para as situações que você tem o costume de se envolver, com a bike, e os preços mais acessíveis.

Além disso, convém o diálogo com outros ciclistas do seu grupo de pedal (e o acesso em fóruns nas redes sociais) para verificar as empresas mais confiáveis do gênero.

Assim, você vai contratar um seguro de bicicleta que atenda às suas necessidades, no seu orçamento e sem surpresas desagradáveis ao necessitar desse tipo de serviço.

Se estiver à procura de alternativas que se estendem ao seguro de bicicleta, não deixe de conferir também nossas dicas sobre como proteger a bicicleta contra roubos!

Como-ajustar-sua-mountain-bike-de-forma-correta

Como ajustar sua mountain bike de forma correta

Ajustar a mountain bike é uma medida interessante para valorizar a performance de suas pedaladas, além de conferir mais segurança ao longo dos trajetos.

Mas, entre o interesse em qualificar ainda mais os seus passeios e o conhecimento prático para isso, há uma longa jornada pela frente. E é por isso que preparamos este post.

Nos tópicos seguintes, nós vamos explorar os principais cuidados que você deve tomar para garantir um elevado grau de personalização nos ajustes da sua mountain bike. Confira!

Tenha sempre um kit de ferramentas à mão

Indispensável nos passeios, o kit de ferramentas é um grande auxílio para você ajustar a mountain bike e otimizar o seu percurso de acordo com as necessidades e objetivos.

mountain bike

Alguns itens que não podem faltar no seu kit:

  • ferramenta multifuncional com encaixes para diferentes tipos de chaves;
  • espátulas para uso nos pneus;
  • bomba de ar;
  • acessórios específicos para remendos.

Com a sua segurança em ordem, hora de vermos como personalizar os ajustes na sua mountain bike!

Comece pelo selim da mountain bike

Conforto em primeiro lugar, ao pedalar. Ainda mais, em áreas irregulares como tendem a ser os trajetos dos aficionados por mountain bike.

Por isso, a altura do selim deve estar entre as suas principais atividades para otimizar os trajetos e pedalar com mais conveniência. Algumas dicas para isso:

  • uma chave allen ajuda a soltar o parafuso de ligação;
  • ajuste o selim de maneira que você não fique com os joelhos muito flexionados, ao pedalar, e tampouco com a perna demasiadamente esticada — um ângulo de 20 a 30° é indicado.

Finalizado o ajuste, aperte novamente o parafuso.

Entendendo o ajuste do freio

Por uma reação mais rápida, e mais controle de sua mountain bike, o ajuste dos freios se faz de grande relevância para os seus passeios.

E existem duas coisas a serem observadas aqui: o ângulo da alavanca (uma chave Allen ajuda a posicioná-la de maneira que você não tenha que flexionar tanto os pulsos para frear) e os trocadores. Não se trata de algo primordial, mas de personalização. Ele também facilita que você force muito o punho para frear.

Como resultado, você adquire mais facilidade para frear — mesmo aquelas buscas e inesperadas —, tendo mais controle de resposta da mountain bike.

Atenção também à suspensão

Por fim, vale a pena verificar a suspensão mais indicada para a sua bicicleta. Afinal de contas, a mountain bike deve ser pensada para suportar boa carga de obstáculos no caminho. Só que muito disso tem a ver também com os trajetos de sua preferência.

Por isso, verifique previamente as condições do percurso e procure informar-se a respeito dos ajustes indicados para cada tipo de situação. Entenda a importância disso: quanto mais alinhados estiverem os ajustes com o percurso, mais seguro será o passeio e a durabilidade das peças da sua mountain bike.

mountain bike

Vale destacar que os ajustes da mountain bike são apenas uma etapa de um trajeto feito eficientemente. Dessa maneira, gostaríamos de convidar você a ler também outro de nossos artigos que foca nos fatores externos à personalização e ajustes na bike.

Dê uma conferida em nossas dicas para você realizar a sua primeira trilha com o máximo de segurança!

Dicas-de-como-lavar-sua-bicicleta-corretamente-sem-danificar-as-peças

Dicas de como lavar sua bicicleta corretamente sem danificar as peças

Quer saber como lavar sua bike, mas o medo de danificar algum componente é ainda maior do que a camada de sujeira acumulada sobre o seu meio de transporte?

Pois então, continue conosco esta leitura para identificar as melhores formas de limpá-la e, ainda, manter a sua performance intacta e realizar os seus percursos em segurança!

Para isso, reunimos alguns toques interessantes para que você aprenda como lavar sua bike usando o básico: água, sabão, panos (ou estopas) e uma escova, que é sempre bem-vinda para o trabalho. Confira!

Checklist - Manutenção de Bicicleta

Comece pelos produtos

Pode ser que você não queira dar um tratamento completo à sua bike. E não tem problema. Vale a pena anotar os itens abaixo, entretanto, para tê-los sempre à mão. Veja só:

  • balde;
  • estopas ou panos;
  • esponja;
  • pincel;
  • escova;
  • sabão neutro (ou detergente neutro);
  • água;
  • removedor de graxa (próprio para bike).

Agora, é hora de sujar — ou limpar — as mãos e descobrir como lavar sua bike!

A transmissão é um bom lugar para começar

Aqui, nós usamos um produto específico para lavar sua bike: o removedor de graxa. Removedores caseiros ou, ainda, querosene, também funcionam. Espalhe-o com o auxílio do pincel e, em seguida, aplique nas coroas, no cassete e não se esqueça das polias. Finalize com um banho de água e sabão neutro.

Siga para a parte mais molhada do processo

Vá molhando-a aos poucos. Com mangueira, se possível, ou mesmo com o auxílio de um balde nas partes em que você vai lavar primeiro.

Nas partes úmidas, use a esponja (em uma solução de sabão neutro diluído em água) para esfregar a bicicleta. Lembre-se de fazer isso gentilmente para não riscá-la.

Uma dica: caso tenha muita sujeira incrustada, molhe novamente até que o barro fique mais flexível e fácil de desprender da bike.

Atenção dedicada aos pneus

Os pneus exigem mais cuidado em sua limpeza, já que muita sujeira fica acumulada e retida nos sulcos. Para isso, a escova pode ser um diferencial e tanto.

Comece molhando os pneus — um de cada vez —, aproveitando-se que a água ajuda a limpar a sujeira acumulada. Assim, você percebe como lavar sua bike faz toda a diferença. Especialmente, ao recuperar o seu brilho e espantar a lama acumulada.

Siga para mais uma rodada de água

Enxágue novamente a bike e certifique-se de que não há nenhuma espuma sobre ela. Por fim, seque-a com a estopa ou o pano macio que você tiver em casa. Assim, evita-se que a água entre nos componentes e que a espuma não seque sobre a bike.

Dicas de como lavar sua bike com cuidado

Outra dica: se o dia estiver claro e ensolarado, deixe a bike secar naturalmente.

Termine de aprender como lavar sua bike com a lubrificação

Finalizados os processos anteriores, lubrifique tudo o que foi perdido com a limpeza, como:

  • corrente;
  • molas;
  • cabos;
  • condutores;
  • canote;
  • engates.

Ou seja: tudo de graxa que a água levou embora.  O pincel, novamente, é um bom auxiliar nesses momentos.

Tenha em mente, apenas, que o principal cuidado a ser tomado é com o excesso de líquidos — como a graxa — em outros componentes da bike. Além, é claro, de peculiaridades que o seu modelo de bicicleta possa ter. De resto, a limpeza é fácil, prática e prazerosa, até.

Mas, se você quiser ir além dos conhecimentos aqui adquiridos sobre como lavar sua bike, leia também o nosso check-list para fazer a manutenção de bicicleta!

Saiba-como-customizar-bicicleta-feminina-em-casa

Saiba como customizar bicicleta feminina em casa

A bicicleta se tornou um dos mais populares meios de transporte urbanos — e tanto para crianças quanto para adultos. E, por se tratar de um produto tão pessoal e próximo de nós, muitas pessoas começaram a customizar bicicleta feminina em casa.

Afinal de contas, os modelos podem refletir mais sobre as ciclistas — seus estilos, personalidades etc. — e, assim como já fazemos com as roupas, acessórios e comportamentos diários, a bicicleta também pode dizer muito sobre nós mesmos.

Por isso, neste post vamos apontar algumas dicas sobre como customizar bicicleta feminina em casa. Confira, e inspire-se na beleza em colocar um pouco de si no seu confiável meio de transporte cotidiano!

Por que customizar bicicleta feminina em casa?

Além do motivo que citamos acima, ao fazer o trabalho de customizar bicicleta feminina em casa você também dá uma nova identidade ao seu meio de transporte. Ela pode ficar, por exemplo:

  • radical;
  • romântica;
  • discreta;
  • despojada;
  • moderna;
  • vintage ou retrô.

Tudo isso com alguns simples toques. Modificações que são bem-vindas e podem agregar mais valor ao visual de sua bike. Lembre-se, apenas, de não abrir mão do seu conforto ao customizar bicicleta feminina. Afinal, a praticidade ao pedalar — e em segurança — está em primeiro lugar.

Como customizar bicicleta feminina em casa?

Abaixo, selecionamos algumas dicas que fazem toda a diferença para gerar um novo visual para a sua bicicleta. São elas:

Pense no uso providencial de uma cesta

Para carregar os itens diários, uma cesta, instalada na parte da frente ou na traseira da bike, pode fazer toda a diferença.

Dicas de como customizar bicicleta feminina

Além de funcional, ela também pode agregar muito estilo, já que existem cestas modernas, retrô e nos mais diversos materiais. Algo que permite um nível de personalização profundo e alinhado ao seu gosto e personalidade.

Use adesivos

Simples, acessíveis e práticos, os adesivos podem ser ainda mais eficientes porque existem empresas que customizam os próprios produtos.

Assim, você consegue personalizar ainda mais os adesivos que têm tudo a ver com o seu estilo e o modelo de sua bicicleta. Sem falar na ampla diversidade de modelos de etiquetas adesivas, desde as estampas, às figuras que remetem às suas preferências pessoais — como filmes e bandas.

Instale uma buzina diferente

Modelos de buzina também permitem boa dose de segurança para você, em suas pedaladas, e ainda são elementos fáceis para customizar bicicleta feminina — e de todos os tipos.

Verifique, apenas, os modelos que combinam com a sua bike e podem ser facilmente acoplados. Assim, em poucos minutos você já deu uma renovada no visual da magrela e está pronta para sair com esse funcional equipamento.

Explore as suas cores favoritas

Você pode, por exemplo, customizar bicicleta feminina em casa a partir de uma boa dose de pintura. E isso vai desde o quadro da bike aos seus componentes e, por fim, encerrando na amplitude de acessórios que carregam as suas cores favoritas na superfície.

As cores são tudo para customizar bicicleta feminina

E sabe do melhor? Para quem pedala em grupo, esse visual diferenciado ajuda a destacar a sua bike entre tantas outras. Um adereço a mais para evidenciar o seu estilo e bom gosto!

Adicione fitas

O guidão, uma medida popular, inventiva e atemporal é a utilização de fitas. E, por mais que elas possam ser usadas no quadro ou mesmo no selim, elas ganham destaque na parte frontal da bike.

Como resultado disso, você vai ter um item delicado, belo e incrivelmente versátil, que pode ser substituído constantemente.

Vale destacar, ainda, que você pode combinar uma ou mais dicas vistas aqui, neste artigo sobre como customizar bicicleta feminina em casa. Tudo para deixá-la do jeitinho que você deseja.

Quer se aprofundar, agora, nas possibilidades que podem fazer você agregar ainda mais valor e personalização à sua bike? Então, confira também nosso artigo que explica os cuidados a serem tomados ao escolher a sua bicicleta feminina!

Checklist - Manutenção de Bicicleta

Regras-básicas-para-se-ter-uma-boa-convivência-na-ciclofaixas

Regras básicas para se ter uma boa convivência na ciclofaixas

Não há um código de trânsito especificamente feito para os ciclistas. O que existe, por sua vez, é um apanhado de regrinhas socialmente aceitas e coletivas. E isso dentro ou fora da ciclofaixa.

No entanto, como a mobilidade urbana tem apontado nessa direção — com um aumento exponencial de ciclofaixas cortando as vias das cidades —, achamos importante o reforço dessas pequeninas regras.

Acompanhe-as, conosco, e entenda como criar e manter a boa convivência em uma ciclofaixa!

As regras para usar uma ciclofaixa sem incomodar os outros

A seguir, vamos destacar algumas ideias que podem fazer toda a diferença para que os seus trajetos sejam seguros, harmoniosos e sempre produtivos:

Olhe sempre em ambas as direções

Ao pedalar em uma ciclofaixa, lembre-se que você pode estar cercado de outras pessoas — no mesmo ritmo ou com mais pressa do que você.

pedal em grupo mormaii - Regras básicas para se ter uma boa convivência na ciclofaixas

Por isso, antes de qualquer manobra, como frear bruscamente ou ficar à esquerda ou à direita, certifique-se de que ninguém vem a toda velocidade, atrás.

O simples gesto de checar em ambas as direções já oferece uma segura margem para que você tome a decisão mais assertiva e em pouco tempo.

Atenção às suas ultrapassagens

Quando o caso se inverte — ou seja: é você quem pretende ultrapassar o ciclista à frente —, faça também a sua parte e sinalize a sua intenção.

Caso não tenha uma buzina entre os acessórios instalados na sua bicicleta, avise verbalmente, mantendo o tom e a educação muito bem sinalizados também, é claro.

Acompanhe o fluxo

Ainda a respeito de ultrapassagens na ciclovia, procure manter o fluxo de velocidade médio entre os outros ciclistas. Ao pressioná-los, você pode criar um clima de tensão em atletas principiantes, por exemplo.

Nesses casos, espere por uma oportunidade para fazer a ultrapassagem segura — como citado no último tópico — ou siga no mesmo fluxo das outras pessoas que também fugiram do trânsito e pegaram as suas respectivas bikes!

Evite distrações

Para muitos, é difícil conter o impulso de ligar a trilha sonora de suas vidas e pedalar por aí. Só que, em uma ciclofaixa, os fones de ouvido — com o volume no máximo — tornam o ciclista mais propensos a distrações e, consequentemente, incidentes.

Caso não abra mão da música durante as pedaladas, mantenha um ritmo moderado para que os outros ciclistas tomem a iniciativa ou mantenha o som em um volume moderado.

Outro problema comum é o uso de aparelhos celulares. Caso tenha uma ligação ou pretenda gravar um áudio para alguém, encoste a bicicleta, desmonte e faça o que tem que fazer. Evite, a todo custo, realizar essas tarefas enquanto passeia através da ciclofaixa.

Mais cuidado com idosos e crianças

Essa funciona para quem pedala em grupo ou frequenta ciclovias muito utilizadas: caso tenham crianças ou idosos por perto, evite manobras bruscas. E, se possível, mantenha-os sempre à frente para que você possa orientá-los e deixar que ditem o ritmo do passeio.

Dê preferência aos pedestres

Assim como os carros e motos devem dar preferência aos ciclistas, cabe às pessoas que transitam sobre duas rodas dar a mesma cortesia aos pedestres.

Por isso, independentemente de você estar na ciclofaixa, ao avistar um pedestre sinalize que ele continue a atravessar a via. Diminua a velocidade, deixe que ele passe, e siga o seu caminho. Assim, evita-se conflitos e problemas, e todos saem beneficiados.

O bom convívio na ciclovia faz parte da responsabilidade do ciclista

Por fim, uma dica rápida e bastante difundida: caso a ciclofaixa seja um pouco mais ampla, deixe o lado esquerdo livre para quem cruza-a com mais velocidade. Isso facilita o passeio de todos também.

E como o assunto é mobilidade urbana, que tal irmos além do que falamos por aqui sobre ciclofaixa? Para isso, convidamos você a ler, agora, nosso artigo sobre a importância da ciclovia no dia a dia do ciclista!

Infográfico: 9 benefícios práticos para andar de bicicleta

Dicas-de-como-regular-suspensão-de-bicicleta

Dicas de como regular suspensão de bicicleta

A suspensão de bicicleta tem um papel determinante na absorção de impactos gerados ao longo dos obstáculos no seu trajeto cotidiano. Ou, ainda, caso o seu perfil seja mais aventureiro e envolto em adrenalina com uma mountain bike.

Quando se tem esse elemento da bike devidamente personalizado, sua performance é melhor, os impactos são menos danosos ao seu meio de transporte e obtém-se mais controle em manejá-lo no dia a dia.

Por isso, neste post vamos apontar um panorama completo sobre a suspensão de bicicleta — tal qual já havíamos feito com a marcha da bicicleta, por exemplo. Confira, e entenda o quanto você pode aprimorar os seus trajetos por meio desse pequeno trabalho.

Checklist - Manutenção de Bicicleta

Quais são os tipos de suspensão de bicicleta?

Podemos simplificar e apontar que existem, em média, 3 tipos de suspensão de bicicleta. São eles:

  • mola (ou mola-elastômero);
  • mola-óleo (hidráulicas);
  • ar-óleo (pneumáticas).

Os dois primeiros modelos são mais simples — existem, inclusive, equipamentos que sequer contam com opções de personalização.

Até por isso, são idealmente suspensões que compõem as bicicletas mais convencionais e preferíveis para uso em trajetos leves e com poucos obstáculos — para fugir do trânsito diário e ir ao trabalho, por exemplo.

Quando falamos na suspensão de bicicleta do tipo pneumático, a conversa muda: a convencional mola é substituída por um sistema a ar.

Assim, a adaptação da suspensão é proporcional ao perfil e às características do ciclista, como o seu peso corporal e o terreno onde ele mais transita. Para isso, usa-se uma simples bomba de ar para regular de acordo com os seus objetivos e necessidades.

Como funciona a suspensão de bicicleta?

São três recursos principais que encontramos na suspensão de bicicleta popularmente ofertada no mercado:

Pré-carga

Permite observar a resistência da suspensão de bicicleta à compressão do equipamento. Ou seja: a rigidez, aqui, se traduz em mais facilidade para transitar em áreas planas, com poucos (ou nenhum) obstáculo.

Compressão

Contribui com o ajuste da velocidade da suspensão ao ser impactada por um buraco ou outro obstáculo qualquer.

Por meio do uso de óleo esse modelo é regulado e, assim, quanto maior a resistência da passagem de óleo, mais difícil será a compressão da suspensão em impactos.

Retorno

Por fim, esse tipo de regulagem da suspensão de bicicleta permite que o ciclista regule a velocidade com a qual a compressão vai se estender após o impacto. Ou seja: sua resposta.

Quando a resposta da suspensão é rápida, o ciclista pode sentir-se ejetado da bicicleta, uma vez que o impacto grande vai devolvê-la ao estado natural com mais facilidade.

Para os adeptos do MTB, por exemplo, essa resposta deve ser menos imediata, dando à bicicleta o tempo necessário para que o percurso seja retomado e o impacto, devidamente absorvido.

Qual é o segredo para regular a suspensão de bicicleta?

Assim como o amortecedor de bike, a sua suspensão tem que ser continuamente testada. Ou seja: com base nos seus trajetos, preferências e necessidades, vá experimentando novos ajustes e configurações.

suspensão de bicicleta

Com isso, você vai entender melhor a resposta da bicicleta, nos seus percursos, e compreender quais são os ajustes necessários para cada tipo de passeio realizado.

O resultado disso — de imediato — é um controle maior sobre as suas pedaladas, sem tanta interferência negativa do ambiente ao redor.

Mas, para obter um efeito ainda mais positivo nos seus trajetos, não deixe de conferir também o nosso artigo especial sobre os diferentes tipos de pneus de bicicleta!

Código-de-Trânsito-para-Ciclistas-saiba-mais-quais-são-e-sua-importância

Código de Trânsito para Ciclistas: saiba mais quais são e sua importância

O código de trânsito para ciclistas tem como objetivo a educação, conscientização e a promoção da responsabilidade de quem abre mão do tráfego cotidiano e sai de bike por aí.

Acontece que essas questões válidas exclusivamente para os ciclistas estão contidas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) — um modelo específico para quem transita em duas rodas é prometido há tempos. Portanto, além das sinalizações iguais a todos (como o respeito ao semáforo), quem anda de bicicleta tem que considerar outras variáveis.

E é sobre essas, que contribuem com a promoção de um código de trânsito para ciclistas, que vamos dialogar neste artigo. Confira, e entenda conosco quais leis devem ser respeitadas para o desenvolvimento de uma rotina mais segura a bordo de sua bike!

Quais são as regras para os ciclistas?

Alguns pontos podem ser considerados para que, inicialmente, o ciclista torne o seu trajeto mais seguro — e com bom desempenho — sem mesmo sair de casa.

Código de Trânsito para Ciclistas

Para tanto, tudo tem início com o uso adequado dos equipamentos e acessórios, como:

  • capacete;
  • óculos ou viseira;
  • cotoveleiras;
  • joelheiras;
  • roupas leves para a prática de esportes;
  • luzes de sinalização na bicicleta.

Ainda dentro do CTB existem outros aspectos que ajudam a compor o código de trânsito para ciclistas. Aqui, entra a obrigatoriedade do espelho retrovisor (esquerdo, pelo menos), uma campainha e o uso de refletores.

No que diz respeito às boas práticas, em suas idas e vidas, há um código de trânsito para ciclistas que prega os seguintes conceitos:

  • atenção ao fazer uma conversão;
  • cuidado ao atravessar cruzamentos;
  • transitar exclusivamente em ciclofaixas e ciclovias, ou no acostamento.

Nesse último ponto, convém adiantar que aqueles que pedalam nas calçadas estão ferindo o código de trânsito para ciclistas. Afinal, a via deve ser de prioridade dos transeuntes.

E as regras para os motoristas?

Não pense que esse código de trânsito para ciclistas não compete uma série de atenções que, direta ou indiretamente, permitem um tráfego mais fluído para todos os meios de transporte.

Alguns exemplos disso:

  • todo veículo deve manter uma distância média de 1,5 metro — nas laterais — de qualquer ciclista;
  • atenção redobrada aos pontos cegos do espelho retrovisor.

Vale lembrar que, no Código de Trânsito Brasileiro, os veículos de porte maior têm mais responsabilidades com os meios de transporte menores. Assim, é de grande responsabilidade daqueles que dirigem carros e automóveis maiores a segurança dos ciclistas, por exemplo.

Quais pontos considerar no código de trânsito para ciclistas?

Agora que as premissas básicas foram esclarecidas, nós reunimos alguns pontos que merecem a sua atenção antes de sair pedalando, para lá e para cá, na sua cidade. São eles:

ciclovia bikes - Código de Trânsito para Ciclistas: saiba mais quais são e sua importância

  • na ausência de acostamentos, ciclofaixas ou ciclovias, o ciclista pode transitar nas ruas ou avenidas. Atenção, apenas, para ir sempre no mesmo sentido da via;
  • ciclistas podem ultrapassar a fila de carros diante de um semáforo vermelho, por exemplo. De acordo com o CTB, apenas veículos não motorizados podem fazer isso (as motos que fazem estão infringindo a lei, portanto);
  • para transitar na calçada, o ciclista deve desmontar da mesma e levá-la empurrando — a menos que o passeio a pedaladas nessa via seja previamente autorizado pelos órgãos ou entidades competentes.

Portanto, convém ter um cuidado redobrado para guiar a bicicleta. Lembrando que o código de trânsito para ciclistas é visto como um manual de boas práticas — já que os meios de penalização ainda não foram devidamente pensados para isso.

Seguir as leis do trânsito, então, tende a ser a melhor opção para realizar trajetos seguros e harmoniosos, sem conflitos com outros motoristas, ciclistas, transeuntes e condutores.

Quer saber mais sobre o assunto? Então, confira o nosso artigo que se aprofunda nesse assunto de multas para ciclistas e pedestres!

Checklist - Manutenção de Bicicleta