Entenda-como-funciona-a-marcha-da-bicicleta

Entenda como funciona a marcha da bicicleta

Você sabe como funciona a marcha da bicicleta e como usá-la de maneira estratégica nos seus passeios?

Caso tenha demorado em responder a pergunta, não se preocupe: muitos ciclistas compreendem apenas o básico do seu funcionamento. E é por isso que preparamos este post!

Nos próximos tópicos vamos explicar um pouquinho sobre a mecânica por trás da marcha da bicicleta e como usá-la corretamente, aumentando a vida útil dos seus componentes. Boa leitura!

O número de velocidades na marcha da bicicleta

No geral, as bicicletas podem ter 18, 21, 24, 27 ou 30 marchas. Esse número varia de acordo com a quantidade de velocidades que a bike vai ter atrás e na frente.

2018 guidão mormaii - Entenda como funciona a marcha da bicicleta

Não que isso envolva diretamente na qualidade dela em si. Esse número compõe a cadência e o uso desejado do ciclista. Por exemplo: para ir ao trabalho, para passear em terrenos planos ou em áreas com subidas e descidas etc..

Um exemplo dessa aplicação: a marcha da bicicleta com poucas velocidades é bastante adequada para um circuito urbano, com poucos obstáculos. Os trajetos montanhosos, por sua vez, são melhor explorados com mais velocidades.

O mecanismo da marcha da bicicleta

Vamos à aplicação prática do seu funcionamento: a marcha da bicicleta é composta pelos passadores — as alavancas localizadas no guidão —, normalmente em ambos os lados.

Do lado esquerdo do guidão, a marcha da bicicleta aciona câmbio dianteiro enquanto o mecanismo do lado direito aciona o câmbio traseiro. Para saber quantas marchas a sua bicicleta possui, basta multiplicar o número de posições em cada passador.

Assim, o passador do lado esquerdo está ligado ao câmbio (conhecido também como coroa) dianteiro, e o passador direito movimenta o câmbio traseiro (conhecido também como cassete ou catraca).

Os tipos de marcha da bicicleta disponíveis no mercado

Existem dois modelos de marcha da bicicleta: o simples e o indexado. O primeiro depende mais da sensibilidade do ciclista em sentir a posição certa da alavanca para que a corrente fique encaixada no local certo.

O sistema indexado, por sua vez, funciona de maneira mais automática — a própria corrente facilita o encaixe, evitando aqueles barulhos estrondosos ao pedalar.

As nossas dicas para a passagem de marchas adequadamente

Agora que já vimos toda a conceituação da marcha da bicicleta, vamos aplicar os conhecimentos à parte de execução do movimento de acordo com as suas necessidades.

Para tanto, vamos apontar a sequência das marchas, embora não seja necessário decorá-las já que a percepção de mudanças é natural e acontece mediante o tempo de pedaladas que você acumula em sua rotina.

Como a questão se traduz em deixar as pedaladas mais leves ou pesadas, entenda que você deve combinar ambos os câmbios (quando a bicicleta possui câmbios traseiro e dianteiro) para obter o melhor resultado.

Assim, as primeiras posições, do lado esquerdo, mantêm o pedal mais leve. À medida que você aumenta as alavancas, o peso também é maior. Faça o teste, em suas pedaladas, e descubra pouco a pouco as proporções ideais, da marcha da bicicleta, para atingir o nível de acordo com o momento do seu trajeto.

Quer saber um pouco mais sobre como fazer a troca de marchas? Então, não deixe de conferir este artigo a respeito do assunto!

checklist manutenção - Entenda como funciona a marcha da bicicleta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *